domingo, 10 de março de 2013

Drogas, tô fora!


Olá meus queridos leitores....

É com grande pesar, com grande peso no coração que posto esse pensamento, mas não só isso... é mais, um pedido...

Como todos já sabemos o Chorão morreu... uma perda lastimável para a música, para o mundo, pessoas que pensam, que tenham coração, que tenham personalidade, que tenham decência sempre fazem falta!!!!



Vou confessar à vocês uma coisa muito séria, uma coisa que talvez poucos entendam a princípio, mas peço-lhes que leiam até o final... me incomoda profundamente essa forma de tratar dependentes químicos contemporaneamente, essa forma de dizer que são doentes, que são coitadinhos...  Vou explica-los porquê...

Muitos questionam: “Droga existe desde que o mundo é mundo!”

Sim, de fato... Maconha, por exemplo, teve seu primeiro registro em torno de 27.000 a.C. na região do Afeganistão, e naquela região teve utilização religiosa e medicinal, destacando seu uso para curar prisão de ventre, cólicas menstruais, malária, reumatismos e até dores de ouvido. Romanos e gregos usavam-na para a fabricação de tecidos, papéis, cordas, palitos e óleo, dados históricos apontam a disseminação do uso da planta pela Europa com a utilização do cânhamo (presente no caule da maconha), para fazer cordas e velas de navios. Na França do século XIX a maconha ganhou maior popularidade, sendo utilizada por artistas, escritores, nessa época também existe grande destaque da planta como fármaco para dilatar bronquios e curar dores, também foi aqui que começaram os estudos de seus efeitos (junto ao haxixe) para tratamento de doenças mentais, com a venda permitida em drogarias e tudo!

A cocaína era consumida há mais de 5.000 a.C em nosso continente pelos andinos para contactar as Deidades, por intermédio de chás e infusões. Os primeiros estudos da cocaína se dão no século XIX, mas é na virada que ela ganha a popularidade nos meios acadêmicos, para o tratamento de doenças farmacodependências, como estimulante incapaz de danos secundários, ideal para exaltar o humor, espantar a depressão e "deixar as damas plenas de vivacidade e charme", foram publicadas nas principais revistas médicas da época. Suas propriedades anestésicas foram utilizadas no tratamento de dores de dente e garganta, em bloqueios anestésicos e abriu uma nova fronteira nas cirurgias oftalmológicas. Era utilizada pelas vias oral, inalatória ou por meio de injeções intradérmicas.

Mas como vocês podem observar elas eram ingeridas com moderação, para fins específicos. Além do mais, essas drogas que usei para ilustrar são drogas naturais. Sei que ainda existem uma infinidades de drogas naturais que eu não abordei, mas como disse acima, é só mesmo para ilustrar.
Infelizmente o que a gente vê hoje em dia é um festival de drogas sintéticas que fritam o cérebro das pessoas... mesmo as drogas “naturais” hoje não são mais naturais, são cheias de solventes, e essas coisas horrorosas!



Temos a mídia que fala a toda hora o quanto essas coisas fazem mal, médicos, artigos, jornais, internet e até no meio artístico temos uma infinidade de exemplos de pessoas lindas e talentosas que morreram por conta dessa porcaria: Elvis, Jimi Hendrix, Janis Jopilin, Jim Morrison, Kurt Cobain, Amy Winehouse, Cazuza, Heat Ledger, Paul Gray, Marilyn Monroe, Michael Jackson, Elis Regina, Bruce Lee, Whitney Houston, e muitos, muitos, muitos outros....

As pessoas sabem que fazem mal, que mata! E continuam entrando nessa furada! Por quê?

A única conclusão que posso chegar é que essas pessoas são egoístas, que não pensam em seus pais, em seus filhos! Porque nós que ficamos aqui somos os que sofremos com isso... somos os que ficamos procurando razões para eles terem feito o que fizeram.

Pessoas que se entregam às drogas são pessoas que trocam qualquer coisa para obtê-las, QUALQUER COISA. Viram escravos do vício, trocam sexo, família, vida, por um prazer que às vezes duram somente alguns minutos.

Eu não às reconheço como doentes só por um motivo: elas escolheram isso para elas... uma pessoa com câncer não escolhe estar com câncer, uma pessoa com uma degeneração hepática não escolhe tê-la, uma pessoa com um problema grave no coração também não... um viciado optou por ser viciado...

Defendo sim políticas públicas de prevenção e tratamento de drogas, mas como convencer à uma pessoa que é um dependente químico que ele precisa de tratamento? Como convencê-lo de que ele está se matando? Como obriga-lo a se tratar?

Não existe como... eles acham que isso não é um problema, que eles controlam as drogas e que saem delas quando bem entenderem... e quando menos esperam se dão conta que já forma dominados por elas, um prazer se torna um martírio, você acaba se torturando, entrando num abismo e carregando todos aqueles que o amam junto à você.
Um baseado faz mal, um porre de fim de semana faz mal, um tapa faz mal, um antidepressivo faz mal!!!

Gente acordem, por tudo que é mais sagrado! Isso não é vida! É suicídio e homicídio, porque além de você estar matando a si mesmo, você está matando todas as pessoas que o amam!

Não entrem nisso, não experimentem essas porcarias! Não confiem em pessoas que os ofereçam, amigos de verdade sabem reconhecer o quanto isso o faz mal e não deseja que uma pessoa querida passe por isso!

Eu peço à vocês desculpas pelo desabafo! Mas é que eu fico triste com esse “desperdício de vida” que está ocorrendo, viver nas drogas não é viver! Você não é forte o suficiente para usá-las e não se entregar ao vício!
Esse é um apelo de uma mãe, completamente comovida com o drama de cada mãe que passa por esse pesadelo. Pensem em vocês, pensem nas pessoas que os amam! Não entrem nesse barco furado!

Um grande beijo a todos e bênçãos!!!



0 comentários:

Postar um comentário