quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Animais Totens....


Olá meus amiguinhos, novamente!
Aproveitando essa onda de inspiração, vou postar sobre animais totêmicos, como prometido.
Já postei alguma coisa aqui, quem quiser conhecer, fique a vontade: Animais Totens.
A busca pelos animais protetores foi amplamente explorada pelos xamãs e dessa forma eles conseguiram desenvolver técnicas incríveis de contato e até mesmo de materialização de seus totens.
Mas Hyvi, isso é possível?!?!
Gente, magia é uma ciência... e como tal, resultados incríveis podem ser alcançados com muito esforço e dedicação. Sim, é possível um xamã se “transformar” em um lobo, urso, leão, águia, coruja, etc... dependendo no animal de seu bruxo. Ou seja, se um bruxo Y tem como animal totêmico uma cobra, ele certamente pode se materializar na mesma...
Tem pessoas que acreditam que isso é efeito da imaginação, dos psicotrópicos, de historinhas para crianças, mas com os anos de experiência que tenho, acredito que seja verdade sim.
Mas uma coisa todas as pessoas que mechem com magia são obrigados a concordar: temos animais protetores. Assim como anjos, humanos, fadas, duendes, gnomos, silfos, dragões, sereias... enfim, todo um exército de criaturas de outros planos que podem auxiliar ou atrapalhar essa nossa jornada.
Como isso é determinado?
De acordo com o nosso karma (ou dharma) temos mais – ou menos – guardiões.
Então vamos a mais uma aulinha de karma. Todas nossas ações surtem efeitos no mundo físico e no plano astral. O karma se relaciona com os efeitos negativos (assim como o dharma se relaciona com os efeitos positivos). Após morrermos, nossos espíritos vão para um local determinado para rever e aprender, afim de na próxima vida “quite a dívida” da vida anterior, por meio de aprendizagem e evolução. Sabe quando a professora passa um ditado e que erramos algumas palavras, e ela manda que no outro dia estejamos com o caderno escrito vinte vezes cada palavra errada, então, é mais ou menos por aí.

O que acontece quando nós não escrevemos?! Punição! Contudo, não é esse tipo de punição que você está pensando! São espíritos que entram em sintonia com a sua energia kármica e que ainda levam consigo sentimentos terrenos como a vingança, o rancor, a ira, etc. E aí sua vida começa a andar para trás, conquista inimigos, se entrega aos vícios, perde o apoio da família, tudo sob a influência de entidades ligadas, ainda, a esses prazeres.
Como acabar com isso?! Quando você decide que não quer mais, que isso não serve para você, que chega! E quando essa energia é liberada, automaticamente você está dando a permissão para que seus guardiões exerçam a função deles, que é afastar de você essas entidades.


Agora que você sabe um pouco mais como funciona o plano espiritual, deve estar se perguntando: “O que isso tem haver com animais totens?”

É que naturalmente certos animais repelem outros, e às vezes nós não vamos com a cara de fulano exatamente por esse motivo. E isso pode ser confundido com carga kármica, entendeu?!
Mas voltemos, o que são animais totens? De acordo com os ensinamentos xamânicos é o espírito de uma dita espécie que constrói uma ligação com um certo humano, a fim de auxiliá-lo e realçar perícias específicas. Quando conseguimos despertar nosso animal de poder essa perícia fica mais em evidência e estando em contato com seu lado mais primitivo, arisco e instintivo fica mais fácil dominá-lo e utilizá-lo de forma sábia.
Como falei na postagem de 9 de outubro de 2009 os totens quando despertados são de valia efetiva em nossa vida, pois quando o despertamos é como reaprender algo que já tínhamos esquecido há tempos.

· Reaprendemos a ter mais confiança, pois começamos a fazer uma viagem para dentro de nós mesmos, aprendemos a nos conhecer, a saber nossos limites, a ver o que queremos – e o que não queremos –, aprendemos a nos respeitar, nos amar e assim, sermos livres.


· Todos animais são guardiões por natureza, em planos físicos ele desempenha esta função sem o menor problema – tente invocá-lo em alguma situação de perigo –, no plano espiritual desempenha a mesma função, mantendo longe de seu protegido espíritos mal intencionados.

· Uma vez em sintonia com seu totem você pode lhe pedir emprestado atributos como crisma, força, sensualidade, sabedoria, etc. e dessa forma parecer mais com ele, também é muito importante para auxiliá-lo em certas situações, seja criativo, inteligente, e como sempre, sábio.
· Em caso de seu amiguinho ser um caçador, por que não pedir para que casse soluções, seja de qualquer problema, mas tenha a devida cautela de conhecê-lo bem.
· Instintos primitivos como os de auto preservação, caça, sobrevivência, materno, entre outros, podem ser despertos com a ajuda de seu totem.
· Despertando os instintos descritos acima, o corpo volta ao seu equilíbrio, a saúde volta aos eixos... tudo é uma consequência! Rituais com eles podem anular dores, acelerar cicatrizações, etc.
· Acima de tudo chamando-o e pedindo-lhe favores você estreita seus laços. Você pode pedir favores do dia-a-dia, ou apenas para ter por perto, com o tempo você vai aprender a amar, respeitar e viver em harmonia e equilíbrio.
Existem rituais para descobrir totens de outros magos, mas além de não indicados é considerado uma trapaça e por esse motivo, não vou ensiná-los.
O.B.S.: Seu animal totem sempre será silvestre. Não use tabelas, e não tente fazer juízo de seu animal de acordo com suas características. Caso você não consiga despertar da primeira vez, não desista.
Uma vez despertado seu totem, temos algumas regrinhas básicas de convivência:
1. Esteja sempre em contato com animais. Conviver com eles além de ser uma dádiva é um grande aprendizado.
2. Ajude – com dinheiro, voluntariado, qualquer ajuda é bem vinda - entidade de proteção aos animais, seja qual for. Se protegem os da espécie de seu totem melhor ainda.
3. Denuncie! Caso saiba de experiências, de qualquer tipo, com animais. Qualquer tipo de crueldade.
4. Coma comidas mais de acordo com seu totem, se ele for herbívoro evite comer muita carne e coma mais vegetais, aja mais de acordo com ele.
5. Tenha sempre consigo a imagem de seu amiguinho. Seja em broches, pingente, estamparia... não importa!
6. Não basta só conhecer e despertar seu animalzinho, você deve sempre se reconectar a ele, faça rituais constantes com essa finalidade.
7. Respeite os animais, respeito é bom e todo mundo gosta, inclusive os animais e as plantas, você é wiccano, isso significa que você escolheu estar em sintonia com a natureza. Então, aja como tal.
Agora vamos aos rituais!
Ritual para despertar seu totem com espelho
Tenha em mãos:
Vela Branca e um espelho mágico.
(saiba como fazer uma aqui: Espelho Mágico )

Faça esse ritual à noite. Durante a Lua Cheia. Tome o cuidado de não ser incomodado. Deixe o aposento na penumbra. Tudo deve estar em silêncio.

Respire fundo sete vezes, ou até relaxar. Acenda a vela diante de você. Tenha cuidado para que a cera não pingue em você.

Erga a vela na altura do seu terceiro olho. Não olhe para a chama, olhe para o espelho. Circule a vela no sentido horário, diante de seu rosto – sempre com os olhos fixos no espelho.
Pare quando retornar ao ponto de partida. Vá repetindo isso até que possa ver algo. Quando já puder ver, diga:

“Agradeço às entidades que atenderem meu chamado e ao meu querido animal totem. Em nome da Deusa, encerro este ritual e fecho este local.”

Bata palma três vezes, de vagar e diga:

“Este ritual está encerrado, a cortina foi fechada!”

Não esqueça-se de que quando trabalhamos com fogo todo cuidado é pouco, evite mangas longas e cabelos soltos, tenha cuidado com os acidentes, não queremos que um lindo ritual termine em uma tragédia!
Para chamar seu animal, tem um ritual descrito aqui no bolg, confira: Chamando seu Animal Totem

Ritual celta para o animal Totem



Esse ritual trabalha o poder animal, ajudando a despertar e fortalecer o seu animal guardião. É feito preferencialmente em locais ao ar livre – seu quintal já está bom. Recomendado para dias de Lua Cheia de preferência durante primavera e verão.


Tenha em mãos:

Sal, água, um cálice, uma garrafa de hidromel ( receita em: Receitas Interessantes), duas vasilhas – uma para o sal e outra para a água –, uma corda, fita ou barbante, grãos de milho.

Tome um banho de rosas brancas ou lavanda (ou outra a sua escolha) e vista uma roupa branca limpa e confortável.

Chegando ao local, faça um círculo – deve ser grande o suficiente para caber uma pessoa deitada – e delimite com a fita. Os seus instrumentos devem estar contidos neste círculo. Encha o cálice com o hidromel e coloque-o no centro do círculo. Purifique e consagre o sal, junte os dedos de Vênus e Mercúrio (polegar e mindinho) e apontando os outros três dedos unidos para ele e diga:

“Eu te abençôo criatura da terra, banindo de ti todo o mal e tornando-o puro como a luz. Agora, poderás ser usado na limpeza deste local. Em nome da Deusa e do Deus e com a ajuda das bruxas ancestrais, eu te purifico e consagro”

Repita a operação com a água.

Misture o Sal com a água e respingue no círculo, sentido anti-horário. Vá para o centro do círculo, depois vá ao Leste e atire um punhado de grãos, dizendo:

“Cernunos dos 12 galhos! Eu lhe dou as boas-vindas e peço que abençoe este trabalho esta noite. Afasta o Mal e traga meu animal guardião.”

Vá para o Sul e jogue outro punhado de grãos de milho, dizendo:

“Epona, Égua branca das colinas! Eu lhe dou as boas-vindas e peço que abençoe este trabalho esta noite. Livre-me dos inconvenientes e interrupções, esta noite.”

Vá para o Oeste e jogue outro punhado de grãos de milho, dizendo:

“Mona, Vaca sagrada da Ilha Sagrada! Eu lhe dou as boas-vindas e peço que abençoe este trabalho e afaste todo o Mal esta noite.”

Vá para o Norte e jogue outro punhado de grãos de milho, dizendo:

“Artor, Grande Urso, Arthur e Senhor de Logres! Eu lhe dou as boas-vindas ! Dê-me as suas bênçãos e proteção esta noite e sopra em meu coração, mente e corpo a paz. Artor, conceda-me a dádiva de ter nosso animal totem em nossa vida.”

A cada invocação visualize cada entidade. Deite-se no círculo de braços e pernas abertos formando um pentagrama (nenhuma parte de seu corpo deve ficar de fora do círculo). Olhe para o céu, concentre-se no céu, nas estrelas, na Lua e construa na sua mente os Guardões Sagrados. A lua é o quinto guardião – o grande caldeirão de Ceridwen.

Respire profundamente e acalme-se, sinta os aromas e ouça os sons a sua volta. Relaxe. Sinta a Grande Mãe abraçando-o através da terra , sinta toda a vida pulsante ao seu redor. Olhe para a Lua e você vai se sentir girar. Não se assuste, neste momento você estará se alinhando com a Lua e os outros guardiões. Feche os olhos e sinta-se parte desse círculo. De olhos fechados, você vai se sentir girando cada vez mais rápido e vai se sentir subindo, sendo atraído para o Sagrado Caldeirão, a Lua. Sinta-se rodeado pela luz branca e leitosa da Lua e veja lá em baixo a relva e o local onde você estava. Sinta o poder desse povo antigo e sinta-o vivendo através de você. Os povos passam, mas seus conhecimentos prosseguem através das almas. Doe-se a si mesmo para que se torne um veículo das palavras e ensinamentos antigos. O povo celta vive em você!

Ainda de olhos fechados, visualize o círculo encantado lá em baixo e veja os quatro guardiões em suas formas gigantescas.

Você volta a girar novamente, mas agora está voltando para o círculo, saindo do branco da Lua. Sinta seu corpo tocar a relva e relaxe novamente. Da Lua virá um lindo animal, reluzente. Ele se mesclará a você, se você permitir e se corpo estremecerá ao receber esse animal, que é seu totem.
Fique deitado o quanto achar necessário, deixe-se voltar lentamente. Mexa-se suavemente e quando estiver pronto levante-se calmamente. Você pode se sentir um pouco tonto, mas isso é normal.
Pegue o cálice de hidromel e leve-o para o Leste. Deixe cair um pouco no chão, dizendo:

“Cernunos dos 12 galhos! Agradeço por tua benção e proteção.”

Agora vá para o Sul, derrame mais um pouco de hidromel no chão, dizendo:

“Sagrada Epona! Agradeço por tua benção e pela paz.”

Agora vá para o Oeste, derrame mais um pouco de hidromel no chão, dizendo:

“Mona da Ilha Sagrada! Agradeço por tua benção e pela sua vigilância.”

Agora vá para o Norte, derrame mais um pouco de hidromel no chão, dizendo:

“Artor, Grande Urso, Arthur e Senhor de Logres! Agradeço por tua benção e pela beleza de tudo que nos cerca.”

Vire-se para o alto e diga:

“Agradeço a todos pela presença do meu animal guardião. Que ele possa estar sempre comigo.”

Tome o hidromel. No caso de mais participantes reparta o que sobrou. Dê um pouco de hidromel para toda a terra deixando-o cair no cento do círculo também. desfaça o nó da fita e vá enrolando-a, no sentido horário, dizendo:

“Assim como enrolo esta fita este círculo está agora fechado.”

Agora você pode pegar suas bugigangas, se tiver preparado uma ceia, coma.
É aconselhável comer e beber algo, para que nosso corpo volte de fato para esse plano.
Este ritual pode ser realizado mais de uma vez, de acordo com a vontade e a necessidade do bruxo, a cada ritual o local se tornará mais poderoso e sagrado, assim como acontece com nossas vestes...



Bem meus amigos espero que vocês tenham gostado e que eu tenha conseguido alcançar as expectativas de vocês... bênçãos!
Um grande beijo e um abraço bem apertado!



2 comentários:

Postar um comentário