sábado, 25 de dezembro de 2010

Avaliando atitudes....

Olá queridos amigos e leitores... Mais uma vez estou aqui para conversarmos um pouquinho sobre a vida e a nossa postura perante ela!

Posso estar sendo repetitiva quanto a esse assunto, contudo a cada dia que passa me preocupo mais e mais conosco perante esse tema.

No dia 24 viajei para a casa do meu pai, lá na região dos lagos, infelizmente com essa estória de mudança acabei esquecendo de colocar na bolsa meus fones – costumo colocar uma música e ir dormindo a viagem inteira – me deu uma raiva, mas fazer o quê?! Peguei meu bordado e esperei o ônibus dar a partida, foi quando um senhor sentou-se ao meu lado e começou a puxar assunto. Ele me contou que tinha 3 filhas e que nenhuma ligava para ele, que sua esposa faleceu há pouco e que vivia só com uma empregada, me contou da decepção e rancor que guardava de seu pai e sua vontade de surrá-lo. Ouvi atentamente, e como minha língua nunca se contenta em ficar dentro da boca, acabei dando uma bronquinha de leve, porém não quis alongar mais o assunto.

Chegando na casa do meu paizinho, ficamos conversando até dar a hora da ceia, e ele também acabou falando do desapontamento que tinha em relação aos filhos que nunca o procuravam, uma vez que ele teve sempre uma relação de companheirismo e respeito intensa com meu avô.

Gente, são dois casos diferentes em alguns pontos e exatamente iguais em outros.

No primeiro caso, eu pude observar que havia um ressentimento muito grande e que isso foi passado para as gerações posteriores, não havendo um exemplo de perdão e desprendimento com o passado acarretou em um “karma” que será passado de geração para geração até que uma pessoa tenha força suficiente de quebrar a corrente.

No segundo caso, eu posso falar com mais conhecimento de causa, meu pai sempre foi um pai muito dedicado aos filhos e sempre os amou muito – não é à toa que conseguiu formar na faculdade 8 de 15 filhos, sendo um analfabeto funcional e morando na roça – entretanto, foi um péssimo marido, não se dedicou às suas esposas, as tratou como lixo e deixou com que seus filhos participassem desse tipo de situação. Cada irmão meu cresceu revoltado com esse tipo de situação, fazendo com que eles se afastassem cada vez mais de meu velhinho.

É mais que importante, é essencial, é fundamental avaliarmos nossa postura diante da vida!!!

A que ponto podemos ser tão alheios as nossas falhas e tão orgulhosos para corrigi-las?

Podemos aproveitar que esse data é uma data importante para muitas religiões em torno do mundo, comemora-se Natal, Yule, Litha, por exemplo, para podermos repensar em nossas atitudes.

Realmente é muito difícil nós mesmos encontrarmos nossos erros, mas é preciso pelo menos tentar!

Lembre-se que mudando você, e àqueles que amamos mudamos o mundo!

Muito abrigada pela atenção de todos vocês...



0 comentários:

Postar um comentário