sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Uma pincelada em torno dos Animais Totens...

Olá meus bruxinhos queridos!!

Poxa, eu sempre em dívida com vocês, né?! Desculpem-me pela ausência! Eu tenho andado tão atarefada que chego em casa tomo um banho e durmo. O pessoal do trabalho disse que eu estou emagrecendo. (ótimo!!!!!!!!!)

Que bom que vocês gostaram do meu post sobre números! Vou estudar mais e quando terminar postarei sobre eles novamente.

Bem, mudando de assunto... todos vocês conhecem minha paixão por animais, então mais uma vez vou falar deles, só que dessa vez de um aspecto diferente!

Os xamãs reconheceram e aperfeiçoaram a “Arte” de entrar em contato com nossos protetores e guias espirituais. Presumo que todos aqui saibam que esses guias e protetores não se atem aos espíritos de pessoas... os animais também desempenham esse papel tão importante em nossas vidas.

Eles estão conosco desde o dia de nosso nascimento e, de acordo com eles, nossas habilidades irão se desenvolvendo. Nossos amiguinhos xamãs encaram os animais totens como um elo entre você, o mundo espiritual e seu lado selvagem, uma forma de manter a natureza em nós, do nosso lado e em todo arredor. Uma forma simples que você conhecer e acessar o espírito da natureza de uma forma genuína!

Os animais totêmicos quando são despertados pode ser de valia efetiva em nossa vida!

Protegem de males visíveis e invisíveis: afasta da gente, pessoas mal intencionadas e espíritos carregados;

Ajuda a conhecer-se melhor:
pois a partir das características deste animal, você pode fazer uma auto avaliação e conhecer pontos positivos e pontos a melhorar em você;

Apura seus instintos primitivos:
a intuição é uma coisa que se apura muito depois de despertado seu animal totem;

Equilíbrio:
emocional e físico, nada melhor que o corpo em dia para a mente começar a fluir;

Entre outros inúmeros benefícios...

Podemos descobrir nosso animal totem por visualizações, meditação, estados alterados de consciência e, é claro, por intermédio de rituais específicos para isso.

E depois de descoberto?

Bem, no início você não terá muita intimidade com ele, por isso você precisa entrar em contato com ele constantemente para criar um vínculo maior. Mesmo que seu animal totem não seja a “RAPOZA DE NOVE CALDAS” (rsssss.....), trate-o com carinho, amor e repeito; lembre-se que ele está ali para guiá-lo e ajudá-lo! Procure apoiar uma entidade de proteção aos animais. De vez em quando, faça rituais de reconexão com ele.

É importante você saber:


Os animais totens são sempre animais selvagens, caso apareça algum animal doméstico, pode ser que você ainda não esteja preparado para conhecê-lo. Sendo assim, é provável que seu totem seja da mesma espécie que esse que apareceu para você. O mais importante é que você não desista... se ele não apareceu, tente novamente, até que ele apareça.

Os animais totêmicos não são alienígenas... são ANIMAIS, se alguém falar que o animal dele é um ornitorrinco que solta fogo pelo bico (o que eu não estranharia... o bichinho estranho, mas tão bonitinho!!!), pode ter certeza de que é mentira!

Ninguém sai por aí fazendo propaganda de seu totem... todo bruxo sabe que tem; todo bruxo sabe que os outros tem; cada um cuida do seu! Claro que por certas características de uma pessoa deduzimos que “fulano” tem uma ave, ou que “siclano” tem um lobo... mais isso é da conta dele!!

É muito agradável para seu animal totem que você ante com bugigangas dele... brincos pingentes, imagens... ele gosta uééé! Qual filho que não sente orgulho de ver seu pai com uma camisa com aquele sorriso banguela de quando você tinha sete anos? (é brega, mais é super legal)

Meus queridos amanhã eu volto aqui, prometo!
Vou postar um ritual para vocês descobrirem qual o animal totem de vocês, ok?!


Beijinhos meus lindos!!!!

4 comentários:

Postar um comentário