domingo, 13 de setembro de 2009

Como deve ser um “pagão”...

Bem Meri, é lamentável que pense assim!

Para você tenho só duas palavras: LIVRE ARBÍTRIO.

Ninguém está sujeito a não errar, se você pode apontar uma pessoa e julgá-la não digna por ter cometido tal ato desesperado, então, quem sou eu para subjugá-la. Tenho em mim bem defenido que: quem pondera o que é, ou deixa de ser certo é nossa consiência, e se a sua convive bem tendo essa opinião dura e, um tanto quanto severa, ótimo!

No Paganismo que decidi seguir em minha vida foi esse o princípio básico que aprendi: repeite o livre arbítrio e não faça mal a você, a nada, nem a ninguém!

Na minha consciência tenho certeza de aquele que aponta hoje, faz coisa pior! Quem toma muito conta da vida alheia esquece-se de olhar para si mesmo!

Paganismo para mim é isso: olhar-se, cuidar-se e respeitar-se, pois só tendo esses sentimentos por nós mesmos, é que poderemos ter pelos outros (inclusive a natureza). Nem você, nem eu ou quem quer que seja é puro o suficiente para apedrejar alguém. O SEU salvador quem levantou essa questão, está lá na bíblia "Quem nunca pecou que atire a primeira pedra". NÃO EXISTE PECADINHO, NEM PECADÃO.... ERRO É SEMPRE ERRO. Seja ele matar um animal, ou seu filho, as forças da Natureza serão implacáveis contigo em ambos os casos.... MAS NÃO SOU JUÍZA OU INQUISITORA, cada um faz da sua vida o que bem entender!

Dessa forma, é interessante que possamos escolher o que fazer de nossas vidas e corpos. Você paga seus impostos, então é um direito seu decidir o que deve ou não fazer com ele... o problema (ou solução) é de sua responsabilidade.

Eu NÃO irei retornar a esse assunto aqui no meu blog, ok?!

Agora mudando de assunto:



Como deve ser um “pagão”...


Um pagão deve retratar a natureza e sua comunhão com ela, deve tratar com respeito e com amor todas as formas de vida e manifestações naturais.

Ser pagão não se atém em ser roqueiro, andar somente de preto e ser uma pessoa fora dos padrões convencionais de moda, isso não tem haver com paganismo! O gosto musical não se mistura com a religiosidade, exceto em rituais, que é necessário criar um clima ritualístico, as cores tem seus significados, e elas podem interferir diretamente no sucesso de seu feitiço.

As cores das roupas do dia a dia não interferem, é claro, sempre que for de sua vontade deve-se fazer um cálculo premeditado dependendo de sua intenção, para atrair as vibrações das cores, mais ou menos como no feng shui, mais isso não tem haver diretamente com o paganismo, e sim com o pagão, pois isso é uma individualidade peculiar referente a intenção do mesmo.


A preocupação de um pagão deve ser voltada a questões maiores e que interfiram mais em seu universo, ou seja, você e todas as pessoas a sua volta. Seu ambiente de trabalho, convívio familiar e social deve ser o melhor possível. O paganismo deve exalar pelos seus poros sem que seja mencionado, não há a necessidade de jogar aos quatro ventos que você é pagão, a não ser que isso seja de sua vontade.


O paganismo acima de uma religião, é uma filosofia de vida e é assim que deve ser vivida, não adianta você falar aos quatro cantos do mundo que é pagão e suas atitudes não demonstrarem isso, eu sinceramente, não levaria a sério uma pessoa que se intitula pagã e que joga lixo na rua, maltrata os animais e as pessoas, desrespeita a natureza e todas as suas manifestações, isso é o que realmente deve ser levado em consideração quando falamos de religiões pagãs, você cultua a natureza e todas as formas de vida, isso para você é sagrado. Eu nunca vi um cristão usar as folha da bíblia como guardanapo, isso seria uma blasfêmia, logo qualquer forma de desrespeito com a natureza deve ser tratado com a mesma gravidade.



O paganismo de nenhuma forma é secreto, não assinamos contrato de silêncio! Isso foi uma “medida” tomada na época da Inquisição para resguardar os praticantes das “Artes não Cristãs”, toda essa áurea de mistério que envolve as religiões “alternativas” até os dias atuais é fruto desse período nebuloso da história. Esses dias, eu tive a felicidade de encontrar um livro das sombras mais antigo, nele eu vi que não havia nada sobre a “bruxaria” em si, havia uma preocupação muito maior com a “ameaça católica” do que com as artes. Eram tomadas precauções como: a escrita dos livros da sombra e espelho pelo próprio bruxo; enterrar (ou queimar) os livros junto com seu dono para que suas famílias não sofressem retaliações, como desapropriação indevida de terras, propriedades e até mesmo a privação da vida; que os membros não denunciassem uns aos outros, mesmo sob tortura; em fim, um código de ética e resguardo entre os irmãos. Foi também, nesse período que convencionaram-se os rituais em locais fechados e quase extinto os convéns, já que era muito difícil saber em quem confiar, e mesmo que se soubesse, a fiscalização dos outros cidadãos era muito severa. Uma vez do pânico instaurado, muita coisa foi perdida: documentos, manuscritos, rituais passados de geração para geração. Logo, esse mistério também é herança desse período de trevas.

Portanto, se você achar certo dizer a todos que é pagão fica a seu critério, só não vá reclamar depois que você foi excluído do convívio social ou que está recebendo comentários e olhares maliciosos de algumas pessoas, os Deuses não tem nada haver com isso, foi escolha sua e essas ainda são algumas de suas conseqüências, infelizmente!


Uma pessoa deve sempre procurar progredir, não importa a área de sua vida, por que na religião deveria ser diferente?

Para mim a imagem de um pagão é associada a uma pessoa que lê bons livros, fuma os melhores charutos e traga dos melhores vinhos, sei que na verdade o que ocorre é bem diferente disso! Mas essa imagem deve ser associada sim a um pagão, pois ele deve ser uma pessoa de mente aberta, inteligente, que respeita as pessoas, bem como a natureza no seu sentido mais amplo, é educado e que tem sede de conhecimento, nem na vida muito menos na religião se consegue chegar a algum lugar sem essa sede.

A você que, com certeza, quer chegar a um lugar, vou passar uma daquelas receitinhas infalíveis: tenha boa vontade e interesse, pessa aos Deuses que te guiem e abram a sua mente para aprender o máximo do que está disposto a estudar, se você realmente pretende chegar a algum lugar dentro do paganismo, seja ele qual for, você precisa estudar e dedicar-se. Nem que sejam dez minutos do seu dia, mas sempre abra um espaço para o paganismo em sua vida, dedique-se a ele da mesma forma que ele se dedica a você.




Beijinhos e abençoados sejam!!!!!!!!!!!


4 comentários:

Postar um comentário