quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Aos pais pagãos...

Este pequeno post faz parte do meu artigo escrito há algum tempo por mim, e que aos poucos estou expondo aqui! Aproveitando que a Meri “deu a deixa”, vou falar de crianças agora...

Aos pais pagãos...

O paganismo é muito interessante para as crianças, porque não casta a imaginação delas. Qual criança que você conhece que não acredita em: fadas, duendes, gnomos, dragões etc.

Os pais devem ter muita maturidade ao educar seu filho no paganismo, pois além de pais eles serão, também, seus “sacerdotes”, o aluno tende a guiar-se pela vida de seu mestre. Tenha muito cuidado na hora de ser sacerdote e pai, pois a criança não tem bem definida dentro de si essa tênue linha que difere os “pais” dos “sacerdotes”. Mantenha a calma e tente sempre guiar seus pequenos através do exemplo.

As crianças são criaturinhas incríveis, não só pelo carinho dispensado aos animais, a natureza e ao mundo mágico, eles amam, respeitam e protegem, fazendo assim com que essa outra dimensão as percebam de uma maneira respeitosa e carinhosa. Em todos os livros de criaturas mágicas que você possa encontrar no mercado, todos eles irão passar a mesma informação: os seres da natureza gostam de crianças.

Digamos que uma mulher desconfie que está grávida e faz um exame hoje, dá positivo e ela decide ter a criança, o preparo da mente pagã deve começar nesse exato momento. A mãe deve entoar mantras ou ouvi-los, mentalizando que esse som chegue aos ouvidos de seu pequeno feto, que as ondas energéticas penetrem no seu útero e dentro desse novo ser, o ajudando a desenvolver-se. A partir do terceiro mês de gestação seu bebê já pode sentir as emoções maternas, por tanto a mãe deve vivenciar momentos que lhe são agradáveis como: um nascer ou pôr do sol e da lua; observar a chuva cair; tomar um banho de mar, cachoeira ou rio; deitar num campo florido e sentir os aromas da natureza; em fim, todo o contato com a forma mais amorosa da Deusa e que dê a mãe prazer, pois esses momentos serão os primeiros contatos dessa nova criaturinha com o divino. É claro que a mãe não vive num mundo cor de rosa, que as nuvens não são feitas de algodão e que tudo é belo e maravilhoso, com certeza que a gestante irá ter dias de tristeza, preocupações de trabalho, essas coisas rotineiras, mas ela não deve privar-se desses momentos prazerosos.

Uma criança joga lixo no chão, é porque ela já viu um adulto jogando também. Essas coisas pequenas fazem que a mente assimile e começando de cedo isso começará a fazer parte do cotidiano e fará parte de sua vida para sempre, assim como, na vida das futuras gerações.

Todas as crianças têm a mania de arrancar flores para presentear àqueles que amam, isso é normal, mas uma criança pagã não deve ter esse costume, quando seu filho fizer isso pela primeira vez, sente-se é converse com ele, diga que isso não é legal, porque todas as plantinhas tem vida, e que ela sofre quando a ferimos, pegue uma semente e plante com ele, mostre-o como é muito mais prazeroso plantar e cuidar de uma planta, do que feri-la ou mata-la.

Algumas crianças têm o hábito de chutar, por medo ou por não receber a educação de respeito aos animais, o filho de um pagão não deve ter uma atitude dessas. Sugiro aos pais que converse seriamente com seu filho, esse tipo de atitude hoje pode ser inofensiva, amanhã seu filho poderá não desenvolver nem amor, muito menos respeito por animais ou pessoas. Por isso, não deixe que seu filho leve esse comportamento a diante, depois da conversa séria, leve ele ao zoológico, compre um animalzinho pode ser um coelhinho, um cachorrinho, gatinho, não importa. Esse animal deve interagir com ele, seu filho deve sentir o amor que esse animal pode oferecer a ele. Quando ele crescer pode até ser que ele não vá ter um zoológico em casa, mas ele aprenderá a respeitar.


Aos poucos os pais devem passar os valores pagãos aos seus filhos, de uma forma natural para que ele receba essas informações e as incorporem a sua natureza pessoal.

Quero deixar bem claro que isso não é uma “lavagem cerebral”, esse modo de ver e respeitar a vida e a natureza, que deveria ser comum a pagãos e não pagãos, que foi perdido com o passar dos séculos. Nós como adoradores da natureza viva devemos resgatar dentro de nossos lares essa consciência, principalmente agora que é tão divulgada a idéia de desenvolvimento sustentável. Essas medidas pequenas formam adultos responsáveis e ocupados do futuro de nosso planeta.

Saindo um pouco do futuro planetário e entrando no aspecto comportamental dessas crianças; digamos que essa mãe receba reclamações do colégio, dizendo que seu filho está agredindo algum coleguinha de classe, os pais devem ser sérios, e conversando mostrarem a sua decepção, eles precisam fazer a criança entender que atitudes agressivas são horríveis, e que doe no amigo da mesma forma que doeria nele, é necessário criar essa noção de empatia.

Perguntas sobre sexo também são naturais, os pequeninos são curiosos! Nesses casos deve-se falar com uma lingüagem de acordo com a idade dele, mas sempre com naturalidade, pois isso faz parte da natureza humana. Sexo, no paganismo, é visto de uma forma bonita e sem culpas, não somos contra o homossexualismo, muito menos puritanos, e essa visão deve transparecer na criação dispensada aos seus filhos. Ser homossexual, pagão, baixo, gordo, magro, não são fatores determinantes de caráter, e o preconceito não é bem visto nem por pagãos, menos ainda pela “nova sociedade” que se forma.

A educação infantil é muito importante para nós, os pais não devem esquecer de que todas as consequências de frutos mal plantados recairão sobre sua responsabilidade, bem como, futuramente, de seu aprendiz. Se for preciso castigos, mesmo que pareçam severos, aplique. É seu dever formar uma pessoa decente e que não deve nada à ninguém.

Saindo das questões morais, muitos de vocês devem se perguntar: “É correto meu filho participar de rituais?”, não indicamos. Crianças não têm religião. Dar-lhes ensinamentos sobre a natureza e afastar dele preconceitos não é ensinar-lhes religião. É claro, que você irá passar suas visões das deidades e de criaturas mágicas, porém a religiosidade é individual, e será aflorada de acordo com o seu amadurecimento. Alguns druidas dizem que as meninas devem participar de seu primeiro sabbath depois da menarca, caso seja da vontade dela. Aos meninos não há um marco para o início, observe e preste atenção na sua intuição, que ela te mostrará o momento certo. Nunca passe por cima da vontade deles e imponha sua religiosidade, o paganismo é uma escolha, você fez a sua, deixe que eles façam a deles.



Abençoados sejam....

2 comentários:

Postar um comentário