sábado, 1 de agosto de 2009

Uma pincelada sobre Altares....


Os altares são parte importante de um ritual, pois representa a morada das deidades. Ali eles são representados com seus símbolos, bem como a natureza. É como se fosse um pequeno universo mágico palpável no cantinho de sua casa, ou onde esteja.


Eles podem ser de 2 tipos:

Fixos: Os altares fixos são aqueles encontrados geralmente dentro de casa ou nos jardins.

Temporários: Para rituais externos (geralmente com uso de fogueira), pessoas que não moram sozinhas, ou que não queiram manter um altar em sua residência.



Não existe uma receita rígida para a elaboração de seu altar, só não despreze a seguinte disposição:


Eles podem ser feitos em qualquer superfície plana, sendo oval, quadrado ou circular. De madeira, pedra ou qualquer outro tipo de material.

Um altar deve ter basicamente: Uma vela para a Deusa e uma para o Deus, um símbolo da Deusa e um do Deus, um incensário e um recipiente para oferendas.

Eu já coloquei aqui um guia de cores você pode usá-lo para saber qual cor das velas mais indicados, lembrando sempre que os tons: dourados, amarelados, alaranjados e vermelhos representam ao Deus e os verdes, azuis, prata, representam a Deusa.

Os símbolos das deidades podem variar e se repetir. Se você preferir trabalhar com pedras, use as angulares para a deidade masculina e as circulares para a feminina. Caso prefira representações por anim
ais você pode usar o gato para a Deusa e o lagarto para o Deus, por exemplo, de qualquer forma pesquise animais que pertençam as suas divindades e não exite em pô-las em seu altar. Se você é um daqueles que preferem artefatos pode usar a athame, o sino e o cálice para a Ela e a boline, a flauta e o bastão mágico para Ele, essas são algumas sugestões, é claro, sempre pesquise os artefatos de cada um e o disponha-os no lado correto em seu altar.

No meio do altar irá ficar seu incensário e o seu recipiente para oferendas (pode ser um prato também), se você quiser colocar um caldeirão pode ficar a vontade. Nuca se esqueça que no paganismo você é livre para fazer as coisas do seu jeito, desde que se sinta a vontade.


Eu por exemplo, não gosto de estátuas ou imagens... no meu altar nunca coloquei uma imagem, pois isso não me deixaria a vontade. Em seu lugar existe: para Ela, pedra arredondada e uma imagem de urso e para Ele uma pedra angular e uma imagem de dragão. Escolhi esses símbolos para representar minhas deidades porque me sinto a vontade com eles, desde criança que eu gosto desses animais e sempre colecionei pedrinhas. Por isso nunca se sinta preso a fórmulas. Estando tudo em seu devido lugar, você pode deixar sua imaginação fluir.

Boa sorte na construção dos seus altares.

3 comentários:

Postar um comentário