terça-feira, 4 de agosto de 2009

Ritual de Autodedicação...

Continuando o meu “especial Imbolc”... Eu falei da importância dessa data ontem... comentei sobre o ritual de autodedicação e por isso vou transcrever aqui um que eu achei interessante, li ele num livro do Scott Cunningham.


Ritual de Autodedicação


Prepare-se enchendo uma banheira com água morna. Acrescente uma colher de sopa de sal e algumas gotas de óleo aromático, como sândalo.

Caso não possua uma banheira, utilize uma ducha. Encha uma esponja de banho com sal, acrescente umas gotas de essência de óleo e esfregue em seu corpo. Se estiver praticando esse ritual num rio ou no mar, banhe-se nele se desejar.

Enquanto se banha, prepare-se para o rito que se seguirá. Abra sua consciência para níveis mais elevados de percepção. Respire fundo. Limpe sua mente bem como seu corpo.



Após banhar-se, enxugue-se e vista-se para a jornada. Vá até um local silvestre onde saiba que estará seguro. Deve ser um lugar confortável onde você não será perturbado por outros, uma área onde os poderes da Terra e dos elementos estejam evidentes. Pode ser o topo de uma montanha, uma caverna ou garganta deserta, talvez um bosque denso, uma escarpa rochosa sobre o mar, até mesmo um recanto isolado de um parque ou jardim pode ser utilizado. Em fim, recorra a sua imaginação para encontra um local perfeito.

Você não precisará de nada além de um pequeno frasco de essência de óleo de aroma rico. Sândalo, olíbano, canela ou qualquer outro serve. Ao chegar ao local de dedicação, tire seus sapatos e sente-se em silêncio por alguns momentos. Acalme seu coração se tiver cansado durante a jornada. Respire fundo para voltar ao normal, e mantenha sua mente livre de pensamentos confusos. Abra-se às energias naturais ao seu redor.

Quando estiver calmo, erga-se e apóie-se lentamente em um pé, observando o local ao seu redor. Você está buscando o local ideal. Não tente encontrá-lo; abra sua consciência para ele. Quando deite-se de costas. Coloque o óleo sobre a Terra ao seu lado. Não se levante – entre em contato com a Terra.

Continue respirando profundamente. Sinta as energias ao seu redor. Chame a sua Deusa e o Deus com os nomes que melhor lhe aprouverem, utilize a seguinte invocação. Memorize as palavras antes do rito, para que sejam proferidas naturalmente, ou improvise:


Ó Deusa Mãe,

Ò Deus Pai,
Respostas de todos os mistérios e ainda assim mistérios não resolvidos;
Neste local de poder eu me abro


À sua Essência.
Neste local a este tempo eu me modifico;

Daqui por diante sigo o caminho da Wicca.
Dedico-me a Vocês, Deusa Mãe e Deus Pai.

(Descanse por um momento, em silêncio, quieto. Continue a seguir:)


Eu inalo suas energias em meu corpo, mesclando, misturando, 
Unindo-as à minha,


Para que perceba o divino na natureza,
A natureza no divino,
E a divindade dentro de mim e de tudo mais.
Ó Grande Deusa, Ó grande Deus,
Torne-me um em Sua essência
Torne-me um em Sua essência
Torne-me um em Sua essência.



Você poderá sentir-se pleno de poder e energia, ou calmo e em paz. Sua mente pode estar rodopiando. A Terra sob seu corpo pode vibrar de energia. Animais silvestres, atraídos pela ocorrência psíquica, podem agraciá-la com sua presença.



Símbolos da Deusa e do Deus





Seja lá o que aconteça, saiba que você se abriu e que a Deusa e o Deus o escutaram. Você deverá sentir-se diferente por dentro, em paz ou simplesmente poderoso.
Após a invocação, molhe o dedo com o óleo e marque estes dois símbolos em algum ponto de seu corpo (ver a figura). Não importa onde: pode ser peito, testa, braços, pernas, qualquer lugar. Enquanto unta seu corpo, visualize esses símbolos penetrando em sua carne, brilhando enquanto entram em seu corpo, e a seguir dispersando-se em milhões de pequenos pontos de luz.
A autodedicação formal está encerrada. Agradeça à Deusa e ao Deus por sua atenção. Sente-se medite antes de deixar o local.

Ao retornar à sua casa, celebre de algum modo especial.

2 comentários:

Postar um comentário