segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Cuidado...

Olá meus bruxinhos preferidos!

Hoje quero alertar vocês sobre as fontes que consultamos em nossos estudos.

Vou exemplificar (não pejorativamente) com a religião dominante; se você perguntar a qualquer analfabeto, qual o livro que se baseia o cristianismo, ele responderá sem pestanejar que é a BÍBLIA, correto?!

Isso porque o cristianismo é fundamentado em uma obra que reúne todos os livros essenciais para que você possa praticar essa religião. É simples, e mesmo assim as pessoas fizeram, e fazem, inúmeras guerras por um equívoco de interpretação.

O que as pessoas precisam entender é o seguinte: a religião, seja ela qual for, é um conjunto de normas e práticas pessoais, cada praticante vive a religiosidade da forma que os convém.

No paganismo NÃO existe nenhum livro “mor”, você compra um livro aqui, outro ali, e vai vivenciando ele da forma que você acha mais correto!

Só que existe uma pequena coisa que ninguém dá a devida importância, mas que faz toda a diferença: qualidade.

Quando assistimos um meio de comunicação em massa como os tele-jornais, por exemplo, não importa de qual canal seja, devemos tomar muito cuidado para não sermos manipulados. Esse mesmo cuidado deve-se ter quando formos a uma livraria, banca, internet, ou seja lá qual meio você usa para estudar.

Fontes existem aos montes... mas você precisa se ater as que passam as informações por completo.

Eu mesma, desde quando comecei a trilhar esse caminho, ouvia muito se falar: “Faça o que quiser, desde que não prejudique ninguém”. E isso não é mentira, mas não está completo, e pode fazer muita diferença.

O correto seria: “Faça o que quiser, desde que não prejudique a você nem a ninguém”, observem como isso complementa o sentido da frase.

Costumo comprar sim, esses livrinhos que vendem nas bancas, e confesso que até gosto! Mas, não os indico a ninguém que ainda está começando. Pois você precisa diferenciar o que é pessoal, do que é “norma geral” e um iniciante ainda não tem esse poder de discernimento.

Vou mostrar-lhes um exemplo prático do que eu estou falando: em algumas regiões da Bolívia, onde existem os remanescentes, dos incas é muito comum a prática de oferecer fetos de lhamas para a Mãe Terra. Em contra partida, para nós wiccanos isso é uma prática abominável. Logo, um praticante de wicca que queira basear-se nesse tipo de cultura terá de adaptar rituais dessa natureza, e obter os mesmos resultados. Viu só... é uma cultura sim, mas não é regra!

Você precisa saber que não é errado fazer um ritual para conseguir obter sucesso no amor, mas que você não pode interferir no livre arbítrio da outra pessoa. Se você ama e não é correspondido, paciência! Tenha dignidade e amor próprio e vá procurar alguém que saiba retribuir o seu amor da forma que ele merece ser retribuído.

Caso queira fazer um encantamento de proteção nada o impede de trocar a sávia por outra erva que tenha a mesma energia protetiv. Você pode não dizer o que está na íntegra numa receita, ou até mesmo não dizer nada, mas visualizar tudo o que iria ser dito, ou ainda, sentir que a proteção está tomando conta de seu ser e do ambiente.

Receitas são somente caminhos, que podem ser adaptados de acordo com a sua vontade e seu sentimento. E isso pode ser levado para qualquer área das religiões pagãs!

Eu não me sinto bem com altares fixos, mas sempre que vou acender uma vela ou fazer um encantamento monto meu altar, quando termino guardo tudo de novo! E assim sucessivamente, até o dia em que eu me sinta à vontade de tê-lo permanentemente.
Não tenho problema de falar para um amigo qual minha religião, mas evito de tocar nesse tipo de assunto com a minha família, não por vergonha. Mas, por saber que é inútil tentar explicá-los que o que eu faço é totalmente inofensivo e gratificante. Porém, caso você tenha essa liberdade em sua família, não exite em deixar clara a sua posição... a menos que não queira!

Tenha muita cautela na ora de escolher algo para ler e principalmente exercite sua intuição! Assim, saberá o que poderá levar para a sua vida e aquilo que não o serve. E faça bom proveito dessas informações, viva bem, de acordo com as energias do Deus, da Deusa, dos Elementos e da Natureza e você será feliz!

Espero que tenham entendido o que quero passar para vocês! Não estou desmerecendo ninguém, mas existem certos ensinamentos que são preciosos para uns e desprezíveis para outros, nem por isso você pode desmerecê-los. Falsos sacerdotes tem aos montes por aí, se você conhecer bem aquilo que segue, essas pessoas passarão por você sem oferecer nenhum risco. Mas caso não esteja preparado isso poderá acarretar em perda de tempo, ou até mesmo, em coisa pior.

Não quero assustar ninguém, mas quero que vocês conheçam realmente a magnitude das forças naturais, que a vivencie da melhor maneira e, ainda, aprenda tudo aquilo que é necessário aprender (e que você se dispôs a aprender). Ok?!?

Beijinhos a todos e estejam sempre de olhos, mente e intuição abertos!




3 comentários:

Postar um comentário